Arquivos do Blog

O modelo de investigação está em crise

Por Michele Francisco (3º ano/Anhembi Morumbi)

Foto: Alexandre Dall’Ara (3º ano/ECA-USP)

Dados do site Consultor Jurídico (Conjur) mostram que o Brasil é o país em que mais se processa jornalistas no mundo, por isso o jornalista e diretor da Abraji, Claudi Tognolli, fala do cuidado que os jornalistas devem ter com o método de reportagem. Tognalli afirma que a falta de método trouxe inúmeros processos para os profissionais. O jornalismo investigativo necessita de repórteres que interpretam o mundo de uma maneira heterodoxa. Para sair da crise em que se encontra.

“Os jornalistas têm se tornado produtores de denúncias”, conclui Tognolli, e ressalta que não falta apenas método para os jornalistas, mas há a necessidade de sair do senso comum. Por isso o jornalista estabeleceu alguns métodos para se precaver de processos e interpretar o mundo de forma diferente e tornar isso reportagens.

A ideia do positivismo de que “os números dão conta de avaliar o fenômeno”, levou Tognolli a montar o seu primeiro método, para fazer um jornalismo baseado em números. “Esse método é bom porque evitar qualquer tipo de processo”. A segunda inspiração do jornalista se baseia na ideia de Marx, da relação do trabalho e do capital, o que o leva a fazer matérias que não são apenas análises, mas discute as condições sociais do meio.

Os métodos que Tognolli criou também se estendem à relação com a fonte, que para ele deve ser “protegida até a última gota de sangue”. Para ilustrar esse contexto ele descreve o caso sobre o que aconteceu com o Brasil na final da Copa do mundo da França em 1998. Quando após a gravação de um comercial de carro o jogador Edmundo, em um momento descontraído começou a contar tudo o que aconteceu antes da final da Copa, falou sobre a influência da Nike na escalação do time e de todos os interesses que estavam em jogo.

Palestra sobre Metodologia da Reportagem com Cláudio Tognolli

A conversa foi gravada e o jornalista noticiou tudo o conteúdo dela, sem divulgar a fonte. Nesse episódio ele foi informado pelo Juca Kfouri que estava sendo processado em quatro milhões de dólares. Na época ele trabalhava para a Jovem Pan e a rádio o pressionou para entregar a fonte, e diante de tanta pressão Tognolli decidiu conversar com os interessados. Para cada pessoa ele contou uma versão, de como conseguiu as informação, em que lugar estavam e com isso ele preservou a fonte.

A palestra Metodologia de Reportagem foi realizada das 14h às 15h30 de 1º de julho de 2011, na sede da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo, como parte do 6º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, promovido pela Abraji (www.abraji.org.br). O palestrante foi Claudio Tognolli (e-mail: tognolli@uol.com.br).