Investigação nos esportes: “Para perturbar os poderosos”

Por Marta Santos (2º ano / PUC-SP)

Para Andrew Jennings, único jornalista banido de todas as conferências da FIFA, o trabalho do repórter é de perturbar os poderosos. “A gente tem que fazer reportagens agressivas, as pessoas gostam de reportagens assim”,  afirma. Para ele, é desta forma que as pessoas veem a realização de um bom trabalho jornalístico.

Durante sua palestra, Jennings apresentou diversos documentos e fotos que mostram as relações entre empresas de marketing e os dirigentes de instituições esportivas. Ele conta que demorou 9 anos para conquistar a confiança da fonte que lhe passou os documentos, mas que ela aprovava o seu trabalho, e por isso lhe entregou os papéis.

Nesses documentos aparecem nomes como o de Nicolas Leoz, atual presidente da Confederação Sul-americana de Futebol (CONMEBOL), Issa Hayatou, um dos vice-presidentes da Federação Internacional de Futebol (FIFA), e Ricardo Teixeira, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Todos acusados de receber propina da agência suíça de marketing esportivo “International Sports &Leisure”, conhecida como ISL.

Ao se referir a João Havelange, ex-presidente da FIFA e atual membro do Comitê Olímpico Internacional (COI), como “o poderoso chefão”, Jennings afirma que ele também aparece em escândalos envolvendo a mesma empresa. As investigações do caso começaram depois que a BBC colocou no ar o programa que apontava para a suspeita de que Havelange e Ricardo Teixeira teriam recebido suborno nos anos 90.

Outro nome muito citado foi o de Orlando Silva, Ministro do Esporte. Em 15 de junho, ele teria afirmado que Ricardo Teixeira deve ser considerado inocente, pois não estava sendo investigado pela FIFA. Para Jennings, não há investigação porque Teixeira é “protegido”. O jornalista acredita que é vergonhoso para o Brasil achar que o país depende dessas pessoas para realizar a Copa do Mundo.

Andrew Jennings (Panorama BBC)

Participando de uma entrevista coletiva com o atual presidente da FIFA, Joseph Blatter, relembra Jennings, todos os jornalistas normalmente faziam perguntas muito educadas, que não causam desconforto algum a Blatter. Então Jennings levantou-se e disse: “Ei, Blatter, você aceitou suborno?”. Ele afirma que não tratou o presidente com o devido respeito, pois sabia que ele era corrupto, mas conseguiu a manchete: Blatter nega ter recebido suborno.

O jornalista finalizou sua palestra com um convite aos jornalistas brasileiros. Ele sugeriu a criação de um site que abrigasse matérias e artigos sobre o país, com tradução para o inglês, para que todo o mundo pudesse acompanhar. Ao terminar sua fala, diversos estudantes e jornalistas manifestaram interesse no projeto.

A palestra Investigação em esportes: conluios da FIFA e do COI”  foi realizada das 11h às 12:30h de 02 de julho de 2011, na sede da universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo, como parte do 6º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, promovido pela Abraji (www.abraji.org.br). A mesa foi moderada por Sérgio Xavier -sergio.xavier@abril.com.br. O palestrante foi: Andrew Jennings andrew-jennings@btconnect.org

Anúncios

Publicado em 4 de julho de 2011, em Cobertura esportiva e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: